Menu
Citri proRESI

Um Acordo Global para a Proteção da Natureza

2019/5/6

Segundo Greg Asner, da Universidade do Estado do Arizona Arizona, é cada vez mais necessário definir linhas orientadoras para os governos consigam planear as suas ações de proteção do meio ambiente e cumprimento do Acordo de Paris de 2015. O acordo de Paris, assinado por 197 países, estabelece metas globais para reduzir as emissões de gases com efeito estufa, bem como um modelo de assistência financeira a países menos desenvolvidos.

Mas, segundo Asner, no seu artigo publicado no site do World Economic Forum, o Acordo de Paris não protege a diversidade da vida na Terra por si só. Sem um plano entende que perderemos a riqueza de espécies que levaram milhões de anos para evoluir. Asner e os seus colegas acreditam que o Acordo de Paris não pode ser cumprido sem salvar simultaneamente a biodiversidade, pois a maneira mais lógica e econômica de reduzir as emissões de gases de efeito estufa e remover os gases da atmosfera é armazenando carbono nos ecossistemas naturais.

As Florestas, as pastagens, as turfeiras, os manguezais e alguns outros tipos de ecossistemas são os principais responsáveis pela extração de carbono do ar. Assim, entendem que proteger e expandir o seu alcance é muito mais escalável e muito mais barato do que a adoção de medidas que visem apenas diminuir o ritmo do aquecimento. E não há tempo a perder.

Podes saber mais sobre este estudo aqui.